Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Klingspor
Tecnologia alemã de abrasivos
Klingspor Service Distribuição Formações
Entrada / pt-pt > Informações sobre abrasivos > O aço inoxidável pode enferrujar?

O aço inoxidável pode enferrujar?

Introdução

Se considerarmos aços inoxidáveis com um teor de Cr superior a 10,5%, não é possível excluir a formação de ferrugem sem outras medidas. Aços inoxidáveis austeníticos com teores de Cr superiores a 20% e teores de Ni superiores a 8% podem enferrujar se forem mal manuseados e processados, ou no caso de defeitos de construção.

A camada passiva

Os aços inoxidáveis reagem com o oxigénio da mesma forma que os aços normais, formando uma camada de óxido. Nos aços normais, o oxigénio reage com os átomos de ferro presentes no aço, formando uma superfície porosa (ferrugem), que permite uma progressão desta reação. Este processo pode levar ao 'enferrujamento' completo da peça de trabalho. No aço inoxidável, o oxigénio reage com os átomos de cromo presentes numa concentração relativamente elevada na superfície do aço. Os átomos de cromo e do oxigénio formam uma camada espessa de óxido que impede o avanço da reação. Esta camada de óxido também é designada de camada passiva com base na sua lentidão de reação relativamente ao ambiente. A manifestação ou durabilidade da camada passiva depende principalmente da composição da liga de aço.

Corrosão

Existem dois motivos para o surgimento de ferrugem em aços ’inoxidáveis’:

  • não houve formação de camada passiva ou
  • a camada passiva foi destruída

A não formação da camada passiva apenas pode ser evitada por uma cuidadosa limpeza. As superfícies processadas devem ser sempre limpas de todos os resíduos.

Os tipos de corrosão descritos em seguida são provocados por uma destruição subsequente da camada passiva:

Corrosão de superfície por desbaste

Corrosão de superfície por desbaste designa um desbaste uniforme da superfície da peça de trabalho. Este tipo de corrosão ocorre apenas na presença de ácidos ou lixívias fortes na superfície da peça de trabalho. Se a taxa de desbasta anual for inferior a 0,1mm, considera-se que existe uma resistência suficiente da peça de trabalho à corrosão de superfície.

Corrosão de poros (Plitting)

A corrosão de poros ocorre quando a camada passiva é quebrada localmente. O rompimento deve-se aos iões cloreto, que na presença de um eletrólito privam o aço inoxidável dos átomos de cromo necessários para a formação da camada passiva. Formam-se furos semelhantes aos de agulhas. A presença de depósitos, outra ferrugem, restos de escórias ou tonalidades de queima provoca um aumento da corrosão de poros.

Corrosão intercristalina

Pode ocorrer corrosão intercristalina quando, sob efeito do calor, carbonetos de cromo se precipitam nos contornos do grão e se dissolvem na presença de uma meio ácido. Isto ocorre com as seguintes temperaturas:

  • aços austeníticos 450° - 850 °C
  • aços ferríticos a mais de 900 °C

A corrosão intercristalina quase não é uma ameaça atualmente se for selecionado o material correto.

Corrosão por contacto

Ocorre corrosão por contacto quando diferentes materiais metálicos entram em contacto e são humedecidos por um eletrólito. O material menos nobre é agredido e dissolve-se. Aços inoxidáveis são materiais nobres quando comparados com a maioria dos outros metais.


Ir para informações sobre lixamento
Procurar informações sobre lixamento

Klingspor
Assistência

Hotline para gestão de produtos


Fon +49 2773 922-456

Navigation Extended

Klingspor
Assistência

Hotline para gestão de produtos


Fon +49 2773 922-456

Navigation Extended